Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Tapanã pede paz: moradores fazem caminhada contra a violência
02/11/2018 14:59 em Notícias

pós a chacina que vitimou dez pessoas no início da noite da última segunda-feira (29) no bairro Tapanã, moradores pedem paz e fazem um apelo às autoridades de segurança pública em uma caminhada realizada na manhã desta sexta-feira (2), com concentração às 8h na rodovia do Tapanã, próximo a feira do referido bairro.

“O medo e a insegurança tomaram conta do nosso bairro. Os nossos direitos estão sendo violados. Saímos de casa sem saber se vamos voltar vivos”, desabafa um dos idealizadores, Fabrício Garcia.


Família de Diego, uma das vítimas da chacina, faz apelo em caminhada (Foto: Fabrício Garcia)

Aos 24 anos, o morador nascido e criado no bairro da periferia de Belém organizou a caminhada, que tomou dimensões inimagináveis. Aquilo que começou com um simples grupo no Whatsapp alcançou mais pessoas do que o esperado. “Tivemos que criar dois grupos para manter o pessoal informado, sem contar quem entrou em outros grupos por fora pra participar. Não sei dizer quantas pessoas vão comparecer na caminhada, mas com certeza muita gente foi atingida”, garante.

Família de Jacó, também vimitado na chacina, participa da passeata e pede paz (Foto: Fabrício Garcia)

A caminhada “Tapanã pede paz” ainda não tem um trajeto definido, mas tem um destino certo: a delegacia de polícia do bairro. Além de líderes de comunidade, familiares que perderam um ente-querido na chacina também vão fazer coro ao apelo.

“Eu conhecia a maioria das pessoas [mortas na chacina]. A dor é muito grande. A insegurança é tanta que só Deus mesmo. Eu sei que a caminhada não vai trazer ninguém de volta à vida, mas é uma forma de chamar atenção das autoridades”.

Leia também:

CHACINA

Dez pessoas morreram na chacina registrada na última segunda-feira (29) no bairro Tapanã, em Belém. As ocorrências foram registradas na 5ª Rua do Tapanã, rua Violeta, Feira do Tapanã e na travessa Haroldo Veloso.

Os autores daquela noite sangrenta circulavam pelas ruas em três motos. Todos os crimes foram cometidos por armas de fogo e tiveram características de execução.

Áudios compartilhados nas redes sociais mostram que até as crianças vivem assustadas após o acontecido.

CAMINHADA - Tapanã pede paz

A concentração começou às 8h no antigo final da linha, localizado na rodovia do Tapanã, próxima a feira do bairro. O trajeto será definido na concentração.

(DOL)

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!